Barras proteicas: Excelente escolha para sua dieta

ttttt

Seja qual for a modalidade esportiva praticada, o consumo adequado de proteínas é fundamental para uma dieta equilibrada, pois desempenha papel extremamente significativo na recuperação muscular pós-esforço e também no balanço proteico corporal.

Sabemos, entretanto, que as modalidades se diferenciam em função da demanda energética e metabólica que geram ao organismo. Em outras palavras, a necessidade de ingestão de proteínas varia de acordo com o estímulo muscular. Independentemente da modalidade esportiva, porém, a ingestão proteica deve ser distribuída ao longo do dia de modo equilibrado, considerando-se os horários e períodos de treinamento.

As barras de proteínas são uma forma fácil, rápida e eficiente de garantir a ingestão proteica em momentos onde a praticidade se faz necessária. Elas podem ser compostas por diferentes fontes proteicas (proteínas do leite, soja, ovo etc.), aquelas que incluem proteína de alta qualidade (alto valor biológico) contribuem para um bom aporte de aminoácidos essenciais, que auxiliam na manutenção e recuperação de massa muscular.  As barras também podem conter outros ingredientes secundários, como carboidratos, vitaminas, minerais e lipídeos, como forma de reforçar sua ingestão. Tais ingredientes, principalmente carboidratos e lipídeos, podem auxiliar no fornecimento de energia. De modo geral, a qualidade e a quantidade dos nutrientes adicionais influencia não apenas nos aspectos nutricionais como também nos parâmetros sensoriais, como textura e sabor da barra.

Em termos práticos, uma vez que não necessita de refrigeração ou preparação, é uma excelente alternativa para garantir a ingestão proteica em lanches intermediários para aqueles que buscam hipertrofia e recuperação muscular. Em provas de longa distância (por exemplo, ultramaratonas), costuma haver a necessidade de que o atleta se alimente durante a competição. Nesses casos, a barra de proteínas é uma escolha conveniente para assegurar a ingestão proteica. É importante lembrar que estamos tratando de situações muito específicas e, além da individualidade do paciente/consumidor, deve-se considerar também fatores mecânicos e logísticos que podem interferir no processo de digestão e absorção, como traçado do percurso, estratégia de prova etc.

Alguns indivíduos costumam utilizar o método periodizado de treinamento, no qual trabalham outros componentes musculares além da resistência à fadiga  (por exemplo, força). Outros realizam sessões de treinamento em diferentes momentos do dia ou até mesmo de modo consecutivo (lutadores, por exemplo). Em alguns desses casos, a ingestão proteica deve ser garantida e até aumentada em diversos momentos do dia.  Consumir barras de proteína é uma grande estratégia, já que podem favorecer a recuperação muscular dentro de programas de treinamento com tais rotinas.  Na população não atleta, o benefício do consumo é ainda maior. Aqueles que buscam reeducação alimentar e perda de gordura corporal encontram nas barras proteicas uma opção muito favorável para substituir lanches intermediários de baixa qualidade nutricional como parte de um programa dietético balanceado.

Contanto que o padrão alimentar do indivíduo esteja inserido num plano dietético balanceado e saudável, as barras de proteína se apresentam como uma ótima alternativa. Embora sejam úteis, vale lembrar que não substituem alimentos proteicos sólidos na dieta. Caso opte por inclui-las em seu plano alimentar, é importante selecionar barras com boa composição qualitativa e quantitativa a fim de garantir um adequado aporte nutricional.

 

Por Humberto Nicastro
Consultor técnico Integralmédica
Nutricionista com Doutorado em Educação Física pela USP.
Nutricionista
Doutorado em Educação Física;
Especialista em efeitos terapêuticos e moleculares da suplementação com aminoácidos

https://www.facebook.com/humberto.nicastro
https://www.instagram.com/nicastroh/