Creatina: desmistificando este grande aliado.

A creatina (Cr) (ácido metil-guanadinoacético) tornou-se um dos recursos ergogênicos nutricionais mais populares nos últimos tempos. Nenhum outro suplemento alimentar esteve tão cercado de polêmicas quanto a Cr. Ela já foi associada ao uso de anabolizantes, passou cinco anos proibida no Brasil, já foi mal vista e classificada como uma ameaça às funções dos rins e do fígado. Essa fama negativa não existe à toa. Por muitos anos atletas internacionais de várias modalidades associaram o uso de esteróides anabólicos à Cr, e esta por hora passou a ser desprezada. Hoje, em contramão à tudo isso, estudos já provam sua eficácia em atletas, esportistas amadores, idosos, diabéticos e reabilitação de alguns pacientes.

São três os aminoácidos envolvidos na síntese: Glicina, Arginina e Metionina. Em humanos as
enzimas envolvidas ficam no fígado, pâncreas e rins. É encontrada principalmente no músculo esquelético na forma livre ou fosforilada e tem função na homeostase do metabolismo energético muscular.

Além da síntese endógena, ela também é encontrada na dieta mista, sobretudo em peixes, carnes e produtos animais, e a síntese exógena tem papel importante no controle da biossíntese endógena de Cr, por mecanismo de feedback.

Em média, é necessário 1g de consumo exógeno e 1g de síntese endógena para repor a Cr catabolizada, a qual excretamos pelos rins na forma de creatinina. Dependendo da quantidade muscular de cada indivíduo, a taxa de excreção diária se aproxima de 2g. A Cr é absorvida intacta na parede intestinal, atingindo posteriormente a corrente sanguínea e a sua taxa de degradação tem se demonstrado
maior em fibras musculares do tipo II, devido ao seu maior potencial anaeróbico, contrária ao tipo I. O efeito ergogênico é pelo aumento da concentração muscular de Pcr.

Inúmeras pesquisas já provam que o uso da Cr é totalmente seguro em indivíduos saudáveis, e uma vez atingido o máximo de volume de estocagem no músculo, o excedente passa a ser excretado na urina. Entre 28 e 30 dias após o término da suplementação, recuperam-se os níveis basais.

Observa-se otimização de resultados no uso combinado de Cr com carboidratos. Já o uso combinado com Cafeína em doses =/> de 2,5g/dia, anula o efeito da Cr.

A forma suplementar mais utilizada é a micronizada monohidratada, e o protocolo de utilização depende da resposta individual. Vale à pena testar!

BENEFÍCIOS

Explosão de força em intervalos pequenos, o que contribui indiretamente para a hipertrofia muscular

Dá volume ao músculo, aumenta a capacidade das células musculares de absorver água, o que muitas pessoas confundem com retenção hídrica

Diminui o tempo de recuperação pelo aumento da síntese de ATP

Diminui a fadiga muscular

• Maiores benefícios em esportes que utilizam a fonte predominante de energia proveniente do Sistema Energético Alático ou ATP-CP

Excelente relação custo/benefício

 

Texto por Nutricionista Angela Dorigoni 

 

CLIQUE e conheça a Creatina San Nutrition

CONHEÇA as creatinas disponíveis no mercado.

Leia também:

>> VÍDEO: Tudo sobre BCAA

>> Sem medo de agachar

>> GLUTAMINA e seus benefícios.

>> Whey Protein e os processos de filtragem.

Nos acompanhe nas redes sociais:
(basta clicar nos links abaixo para acessá-las e curti-las)

FACEBOOK: /flexsuplementos
INSTAGRAM: @flexutrition