Efeito ansiolítico do exercício físico

source site Um conjunto de transtornos envolve a ansiedade, tais como: o transtorno-obsessivo-compulsivo (TOC), as fobias, os ataques de pânico, as desordens da ansiedade generalizada e social, e o stress pós-traumático.

here Tem se observado que a desregulação do eixo hipófise-pituitária-adrenal, leva a alterações da produção do hormônio adrenocorticotrófico e corticoides. Estas mudanças podem acarretar em estado de stress crônico, na qual atrapalhará a ação do cortisol no corpo piorando os sintomas da ansiedade. As pessoas com quadro clínico de ansiedade, além de precisarem dos profissionais da área da saúde, necessita do apoio dos familiares e amigos no suporte emocional, pois pessoas ansiosas tem menor autoeficácia, excesso de preocupação, apreensão e incertezas no dia a dia. Além disso, pessoas com ansiedade tem maior propensão a síndrome metabólica, ou seja, alterações metabólicas como, obesidade, pressão arterial e glicemia elevada, menor quantia de HDL-colesterol e/ou triglicerídeos altos.

source Estima-se que no Brasil a prevalência de transtornos mentais atinge 32 a 50 milhões de pessoas. Dentre estes transtornos, a ansiedade tem ganhado destaque e o exercício tem se mostrado eficiente na prevenção e tratamento.

http://www.mylifept.com/?refriwerator=trading-demokonto&c03=07 trading demokonto Ma et al. (2016), estudaram 83 pessoas (~40 anos) de uma clínica psiquiátrica no Taiwan, que foram divididas em grupo sem exercício e grupo que fez exercício em casa por 3 meses (30 min/dia). Através de livros, DVDs, e-mails e telefonemas constantes, os pesquisadores controlaram o exercício delas. Dessas 83 pessoas, 23 tinham TOC, 24 ataques de pânicos, 28 ansiedade generalizada, 6 fobias e 2 tinham stress pós-traumático. O grupo que treinou reduziu ~12% a prevalência de síndrome metabólica, enquanto o grupo controle aumentou ~2,5%. Além do mais, o grupo de exercício reduziu ansiedade estado e traço, aumentou HDL-c e reduziu IMC, demonstrando melhora na qualidade de vida.

watch Outros trabalhos têm demonstrado que o aumento de beta-endorfina causada pelo exercício, contribui na redução da ansiedade. A autoeficácia melhorada principalmente com treinos de artes marciais, também tem um papel positivo. E as pessoas ansiosas ainda podem se beneficiar do aumento do BDNF, uma substância envolvida na neurogênese (formação de neurônios).

options trading tutorial Podemos contribuir demais com as pessoas, mas é necessário aprimoramento constante, pois permitirá atuarmos de maneira criteriosa e verdadeira na transformação de vida das pessoas, seja com ou sem transtornos.

http://musiculove.co.uk/?kkoios=migliore-app-opzioni-binarie&518=89 Por   http://eren.es/?esrof=opciones-binarias-50-euros-gratis&8fc=63 Eduardo Machado
Personal trainer / preparador físico CREF: 091873-G/SP
Especializado em treinamento de força na saúde e na doença HC-FM-USP
Especializado em Medicina do Esporte  e da Atividade Física – UGF
Pôs graduado em Atividade Física  na Gravides e Pôs-parto – UGF

http://modernhomesleamington.co.uk/component/k2/itemlist/user/17918?format=feed  

here **Anderson E, Shivakumar G. Effects of exercise and physical activity on anxiety. Front Psychiatry. 2013;4:27.
**Ma WF, et al. The effects of an exercise program on anxiety levels and metabolic functions in patients with anxiety disorders. Bio Res Nurs. 2016;[Epub].