Os benefícios da suplementação com ômega 3 para praticantes de atividades físicas

follow url Variety of dietary supplements, including capsules of Garlic, Evening Primrose Oil; Artichoke Leaf; Olive Leaf; Magnesium and Omega 3 Fish Oil. Selective focus. Taken in daylight.

get link http://champsportsinfo.com/?tyrid=iq-option-handelszeiten O ômega 3 vem se tornando um suplemento presente na vida de muitos atletas e praticantes de atividade física com intuito de melhorar a performance e saúde.

click here Os ácidos graxos poli-insaturados do tipo ômega-3 podem ser representados pelas formas n-3 ou w-3, e são assim denominados por possuírem sua primeira dupla ligação no carbono 3, a partir do radical metil do ácido graxo. São ácidos graxos poli-insaturados de cadeia longa e considerados essenciais, pois não são sintetizados pelo organismo e estão presentes nas mais diversas formas de vida.

http://palaceestate.ro/properties/page/1/?filter_type[0]=138 Já é conhecido que sua utilização está associada principalmente à melhora de doenças cardiovasculares e também  das funções cerebrais (memória, concentração e desempenho), isso porque uma parte significativa do cérebro, dos nervos e da retina dos olhos é composta de cadeias longas poli-insaturadas de ômega-3.

follow link Alguns estudos apontam que o ômega 3 ativa uma proteína celular chamada PPR-gama, o que melhora a atuação da insulina nas células, facilitando sua tarefa de converter açúcar em energia. Essa proteína também estimula enzimas responsáveis pela degradação de triglicérides, e de “colesterol ruim”, o LDL. Também foi constatado, que ele atua na regulação dos níveis de leptina, aumentando assim a sensação de saciedade.

source site Mas, o que chama muita atenção também é sua grande utilização no campo esportivo. Isso se deve ao fato de que o Ômega 3 tem grande influência no funcionamento de vários órgãos e sistemas, especialmente na modulação inflamatória, uma vez que os mesmos, aos serem metabolizados, se convertem em eicosanoides, prostaglandinas, leucotrienos, tromboxanos e lipoxinas, todos envolvidos na cascata do processo inflamatório.

forex plaat gewicht Alguns estudos com experimentos em seres humanos e também com animais comprovam que a prática de exercícios físicos provoca influencias na população de linfócitos, bem como na atividade inflamatória.

forex leverage for beginners Diferentes tipos de atividade física interferem de modo distinto no sistema imune dos praticantes. As atividades de leve a moderada intensidade interferem de forma positiva nas funções imunitária natural e de defesa do organismo. Já as atividades físicas intensas e exaustivas, interferem negativamente no sistema imune, atrapalhando a primeira etapa de defesa do corpo contra agentes infecciosos, levando inclusive à exposição mais frequente a determinadas doenças.

click here Alguns pesquisadores observaram que elevadas cargas de treinamento com duração prolongada associada a períodos de recuperação inadequados pode ocasionar lesões musculares e, frequentemente, quadros de estresse agudos e/ou crônicos. Nessas situações, ocorre a supressão do sistema imunológico, podendo propiciar o surgimento de infecções oportunistas, como é o caso de infecções do trato respiratório. Em regras gerais, o surgimento da inflamação faz parte de uma resposta natural da célula a uma infecção ou agressão. Então, a prática de exercícios físicos pode ser considerada como uma agressão às fibras musculares que, por sua vez, possuem sinalizadores que reagem induzindo a uma recuperação. A maioria destes processos é limitada no tempo e resolve-se por si mesma. Porém, quando se torna repetitiva e intensa, sem o devido controle ou de forma inadequada, pode ocasionar alterações importantes no caráter inflamatório, estimulando reações autoimunes que podem culminar com várias doenças.

binaire opties beste broker O processo inflamatório no músculo lesionado pode ser atenuado pelos efeitos positivos da suplementação de ômega 3 em atletas e/ou praticantes de atividade física descrito em alguns estudos que relataram uma diminuição na síntese de mediadores químicos potentes da inflamação, proporcionando, assim, um menor tempo de recuperação e uma melhor resposta aos exercícios de alta intensidade. Isso se deve ao fato de que o ômega 3 participa diretamente dos processos regulatórios da inflamação por ser precursor dos eicosanoides que, por sua vez, ativam toda a cadeia da função imune e inflamatória. Justificando assim a sua suplementação em praticantes de atividade física e em atletas de alto rendimento.

Mas, a orientação de um profissional qualificado é necessária para que haja a avaliação da necessidade de suplementação e da quantidade necessária.

 

Por
http://dklokator.pl/?oljade=demokonto-fГѓВјr-binГѓВ¤re-optionen Gabriela Sales Magnani
Nutricionista Esportiva Funcional – CRN 13 985
Consultora Científica Atlhetica Nutrition
www.atlheticanutrition.com.br
icone facebookInstagram